terça-feira, 3 de julho de 2018

O que a vitória no futebol trouxe de positivo para os brasileiros?

Durante muitas décadas crescemos acreditando que o que traria dignidade ao Brasil seria a vitória em um campeonato mundial de futebol, conhecido como "copa do mundo". Cientes do aprisionamento em um subdesenvolvimento que agrada aos líderes mais ricos no país, agimos como crianças e colocamos uma ilusão no lugar da realidade, colocando o conto de fadas futebolístico como substituto para o inalcançável bem estar da população brasileira.

Mas eu pergunto: pra quê priorizar a vitória no futebol? Há vantagem em ser o melhor em uma mera forma de lazer? Somos os melhores em divertir a população, mas porque não somos os melhores em gerar bem estar a mesma população? Diversão compensa a falta de bem estar? Se falta comida e moradia, há motivos para nos alegrarmos com algo tão abstrato?

Ainda mais que esta é a primeira copa do pós-golpe. Estamos em condições bem piores do que na época da ditadura, embora ainda tenhamos liberdade para denunciar as maldades que destroem com rapidez nossos direitos e nossa soberania, sem perspectiva de melhoras a curto e a médio prazo.

E certamente não é a vitória no entretenimento - disfarçado de patriotismo para um povo que não costuma ser patriota - que nos trará de volta tudo que tínhamos de bom até 2016. Pelo contrário, como os patrocinadores da "seleção" são os mesmos do golpe, devemos ter a consciência de que a alegria futebolística poderá ser usada a favor dos golpistas, que aproveitarão nossa alegre letargia para dar a coronhada final na população e estabilizar o golpe.

Com isso seremos como os países africanos, mergulhados em uma miséria ainda mais miserável, mas oferecendo entretenimento da melhor qualidade. Porque quem vai mal no mundo real, sonha em ser o melhor no mundo ficcional. Aceitemos o mundinho de faz-de-conta que o futebol pode nos oferecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.