terça-feira, 7 de outubro de 2014

Quem precisa de respeito é quem não curte futebol

Há um grande cacoete dos que amam o futebol de tratarem seu hobby favorito como se fosse seu maior direito, como um artigo de primeira necessidade que lhes garantisse a sobrevivência. 

Quando encontram alguém que não curte futebol, logo partem para a defensiva, antes mesmo que o tal não-torcedor fale alguma coisa sobre o assunto. É uma reação automática que passa a impressão que o torcedor sabe que o fanatismo dele é ridículo e passível de críticas.

Aí sabemos o que acontece: o torcedor, de maneira irritada defende o seu direito de gostar de futebol como alguém que defende a própria vida. Clama por respeito como se avida dele dependesse daquele hobby. Mas é uma atitude tola e desesperada pois mal sabe o próprio torcedor que ele tem o respeito em excesso, já que toda a sociedade, incluindo mídia, autoridades (incluindo presidentes da república) respeita e garante a manutenção de seu "maior direito".

Quem deveria exigir respeito são os que não curtem futebol. Nós que preferem se manter fora da "festa máxima" do povo brasileiro, não contamos sequer com algum apoio sólido. Em épocas de copa nos sentimos isolados e não temos como nos divertir, já que o Brasil todo se fecha para priorizar seu supérfluo favorito.

Se os torcedores querem o respeito dos que não curtem, isso soa como aquele cara que diante de um jogo perfeito que termina em larga vitória para seu time se preocupasse demais com um insignificante pesse errado que não influiu no desempenho de seu time. É o que acontece com os cantores bregas, com altíssimo nível de popularidade que lhe rende milhões de fãs, ao se preocuparem demais com os três universitários que o detestam.

E olha só quem fala! Os torcedores querem respeito mas não respeitam o sossego dos outros, berrando e pulando durante os jogos, incomodando vizinhos que querem um escasso e valioso momento de sossego. As regras sociais estipularam que futebol deve ser comemorado de forma mais histérica e agressiva possível. E mesmo assim, há torcedores que posam de "pacifistas". Hipócritas!

Porque esses torcedores se preocupam com o respeito de poucas "formiguinhas" se eles sabem que milhões de "elefantes" estão do lado dele? Não me sinto na obrigação de respeitar quem curte futebol, embora até respeite, muito mais pelo desinteresse em desrespeitar (não vejo vantagem em trollar torcedor) do que por apoio ao direito dele.

Os torcedores que parem com esse chilique e se preocupem com a multidão de graúdos que o apoiam. Não é o desrespeito de uns poucos excluídos que irá estragar o prazer que os torcedores tem de se sentirem incluídos na grande massa social, imitando seus trejeitos e seus gostos.

Torcedores já são suficientemente respeitados. Falta a eles se auto-respeitarem, deixando de transformar um lazer supérfluo e bobo em patrimônio valioso  a ser guardado como razão de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.