terça-feira, 1 de julho de 2014

Magia do futebol é postiça e se deve graças a mídia e às tradições sociais

Para os brasileiros, nada mais mágico do que o futebol, e mais ainda em campeonatos conhecidos como "copas do mundo". O país para nestas épocas e o que acontece neste campeonato se torna o único assunto falado durante um mês inteiro, de 4 em 4 anos. Lindo, não?

Tradicionalmente, os brasileiros consideram o futebol um esporte mágico, fascinante e um tanto hipnótico. Mas se tirarmos a emotividade de lado e observarmos com o raciocínio puro e direto, o futebol nada tem de mágico. A magia está toda naquilo que o rodeia. Ou melhor, a magia do futebol não passa de uma prótese, colocada por alguém interessado em usar a citada modalidade esportiva como hipnotizante maior da humanidade brasileira.

Neste instante, esqueça um pouco a sua emotividade. É difícil, ainda mais numa sociedade que desvaloriza o intelecto e supervaloriza a emotividade. Mas se esforce um pouco e tente raciocinar como se você fosse um insensível. Agora veja um jogo de futebol.

Repare que se pensarmos muito bem, é um esporte sem graça. Consiste em um grupo de jogadores que correm atrás de uma bola (exceto um, que fica na defesa) com o objetivo de chutá-la em direção a uma rede defendida por um jogador de luvas que deve segurá-la para impedir a sua entrada. Caso a bola consiga entrar, é ponto para o time que chutou. Durante a pontuação, uma multidão berra de forma ensandecida a decibéis bem altos. E só isso. 

O que tem de mágico isso que eu narrei. Nada. Mesmo que o futebol fosse honesto (e o futebol profissional NÃO  é), ainda continuaria a ser sem graça. Pois a lógica diz que o futebol, pelas suas características, é primário, simplório de mais para ser considerado mágico.

Mas porque para a maioria das pessoas o futebol é considerado mágico? Claro que como a maioria delas não costuma ser racional, vão achar que a minha observação está errada e que o futebol é mágico, sim. Mas se elas observarem com maior atenção, vão perceber que a minha observação está certa e mais: que elas mesmas gostam do futebol não pelas suas características, mas pela magia que está não na modalidade, mas em tudo que é construído em torno dela.

A magia na verdade está no clima festivo que gira m torno do futebol. Esse clima festivo é gerado por muita propaganda midiática, aliada a tradição social que passa de pai para filho. Essa magia do clima festivo é reforçada por alguns aspectos:

- associação do futebol com o dever cívico;
- transformação em dever social, favorecendo a sociabilização;
- oportunidade de catarse (soltar os instintos como gritar e pular);
- lazer barato e de fácil acesso;
- amplo apoio de autoridades e da mídia no usufruto do lazer futebolístico.

Estes fatores listados acima são os que dão magia ao futebol, embora a maioria não perceba. É necessário que estes fatores sejam "amarrados" ao futebol por meio de muita campanha publicitária para que a magia possa se instalar e se manter no futebol.

Por isso mesmo que a mídia, autoridades e até pessoas comuns se esforçam ao máximo para divulgar insistentemente algo que já é divulgado insistentemente, pois quanto mais falar sobre futebol, mais firme será o encaixe da prótese de magia atribuída ao futebol.

Futebol, um esporte naturalmente sem graça, praticado por atletas de baixo nível intelectual e que infelizmente tem sido instrumento de estímulo a inércia social por meio de um ciclo vicioso que faz com que a população seja submissa ao futebol ao mesmo tempo que esta mesma submissão gere muita renda aos seus organizadores e patrocinadores, estimulando ainda mais subjugação, numa bola de neve complexa que transformou uma medíocre modalidade esportiva em razão de ser de um povo sem identidade, sem valores e de pouco intelecto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.