quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Eu tenho o direito de não gostar de futebol

Um aviso aos torcedores: não me imponham o gosto por algo que não me dá prazer. Nunca me obriguem a gostar de futebol. Não há lei que me obrigue a gostar de futebol.

Vivemos em uma democracia. E uma democracia em um país enorme e diversificado. Ninguém pode ser obrigado a agir feito zumbi e imitar a maioria só para se sentir socialmente incluído. 

O fato de eu não gostar de futebol não prejudica ninguém. Não vou acabar com o futebol, não quero explodir estádios e não vou cortar a energia elétrica em épocas de copa. Apenas quero distância do futebol. Quanto mais longe do futebol, mais gosto.

Ah, mas eu vou ficar sozinho? Solidão é a minha penalidade por recusar a seguir o gado futebolístico? Tudo bem. Fico sozinho. Melhor ser solitário do que acompanhado de pessoas chatas que vivem impondo o gosto da maioria aos outros!

Vivo bem sem o futebol. Existem zilhões de atividades e formas de lazer para colocar no lugar do futebol! Viver sem o futebol não mata ninguém, a não ser que cometam suicídio.

Aprendam a respeitar as diferenças. Aprendam a respeitar quem se recusa a seguir a manada. Não faço parte de gado verde-amarelo e ser ovelha negra me orgulha.

Pois o maior objetivo do lazer é extrair prazer. E se futebol não me dá prazer, sinto muito, estou fora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.